Quem sou eu

Minha foto
Um amante de esportes, em especial o futebol. Bacharel em Administração, pós-graduado em Finanças e Tecnologia da Informação. No futebol atuou na Vice-Presidência de Administração do Sport Club Internacional de 2007 a 2010 e de 2015 a 2016. Membro da Comissão de Laudos Técnicos dos Estádios pelo Ministério do Esporte e Coordenador-Geral de Modernização da Secretaria Nacional do Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor no Ministério do Esporte em 2011.

domingo, 20 de junho de 2010

COPA DO MUNDO - DIA 10

Eslováquia 0x2 Paraguai

Uma atuação madura do Paraguai. Com domínio do jogo desde o início, implantou o seu ritmo e ganhou com facilidade. A vitória iniciou com uma escalação ofensiva, com a colocação de Roque Santa Cruz no lugar de Torres desde o começo do jogo.

Paraguai atacou desde o início, criou oportunidade e o gol que estava maduro saiu aos 28. Após cobrança de lateral pelo Paraguai, Skrtel rebateu mal. A bola sobrou para Lucas Barrios, que deu lindo passe para Vera. A bola passou por entre as pernas de Salata e chegou ao meio-campista, que, apesar de marcado por dois adversários, foi rápido ao concluir de pé direito, com categoria, longe do alcance de Mucha.

No segundo tempo tudo se manteve, apesar do treinador eslovaco tentar com as substituições. E o sonho eslovaco de chegar às oitavas de final na primeira Copa que disputa como país independente se tornou ainda mais difícil aos 41 minutos. Os paraguaios Da Silva e Cardozo atrapalharam um ao outro na área adversária, mas a bola chegou até Riveros, que chutou bem, sem defesa para Mucha, marcando o segundo gol guarani.

Itália 1x1 Nova Zelândia

A Itália está muito fraca, sem poder de fogo, sem qualidade. A Nova Zelândia saiu na frente logo aos sete minutos. Elliot cobrou falta pela esquerda, Reid desviou de cabeça no meio do caminho para encontrar Smeltz, no segundo pau. O atacante estava em impedimento, mas, como o árbitro não marcou, cutucou por baixo de Marchetti para abrir o placar.

Aos 28 minutos Criscito fez cruzamento sem direção, mas Smith puxou a camisa de Rossi no meio da área. Pênalti duvidoso. Iaquinta cumpriu sua obrigação, deslocou o goleiro e empatou. Parecia que a Itália agora ia virar, que nada, jogo sem criatividade e equipes limitadas. Ficou no empate que complica a vida dos italianos na Copa.

Brasil 3x1 Costa do Marfim

Uma grande atuação brasileira, em um jogo com adversário mais difícil que os anteriores, o Brasil encaixou, soube se impor e mostrou que é favorito para a conquista. O contra-ataque desta seleção é mortal, se o adversário der espaço acaba tomando gols e gols.

O Brasil logo no primeiro minuto mostrou a força do contra-ataque com Robinho e Luis Fabiano. Robinho preferiu chutar de longe ao ver o goleiro adiantado, mas a bola passou raspando.

Costa do Marfim tinha um falso domínio, visto que quando o Brasil pegava a bola era muito perigoso. Assim aconteceu o primeiro gol brasileiro, aos 24 minutos, em uma fantástica tabela entre Robinho, Luis Fabiano e Kaká que colocou o centro-avante na cara do gol e este com uma bomba indefensável abriu o placar.

O segundo tempo voltamos melhor ainda e logo aos seis minutos em jogada individual Luis Fabiano deu chapéu em três jogadores e concluiu para o gol. Um belo gol, mas no domínio final de Luis Fabiano dá para ver que conduziu no braço.

O Brasil era melhor, com braço ou sem braço. Kaká em grande jogada pela esquerda cruzou para o meio da área em que Elano entrou livre ao se antecipar ao zagueiro costa marfiense. Gol de Elano. Aos 17 minutos da segunda etapa estava decidido o jogo.

Aí veio os fatos tristes, a seleção de Costa do Marfim que já estava entrando duro desde o início da partida, agora passou a agredir os jogadores brasileiros com diversas entradas maldosas. O árbitro nada vazia. Elano sai do jogo após entrada desleal. Michel Bastos também sofre. Kaká apanha e revida, cartão amarelo. No meio disso, aos 33 minutos, Drogba entra livre na área e de cabeça desconta. Continua a pacadaria e chega um momento que Kaká explode, revida com um encontrão, mas o jogador da Costa do Marfim monta um teatro. Kaká expulso. Tempo para mais nada, fim de jogo.

ÓTIMO: Julio Cesar, Luis Fabiano
BOM: Juan, Kaká
REGULAR: Maicon, Lucio, Elano, Robinho
RUIM: Michel Bastos, Gilberto Silva, Felipe Melo
PÉSSIMO: -
SEM NOTA: Daniel Alves, Ramires

Destaques do Dia:
Vera (Paraguai), Julio Cesar (Brasil), Luis Fabiano (Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário