Quem sou eu

Minha foto
Um amante de esportes, em especial o futebol. Bacharel em Administração, pós-graduado em Finanças e Tecnologia da Informação. No futebol atuou na Vice-Presidência de Administração do Sport Club Internacional de 2007 a 2010 e de 2015 a 2016. Membro da Comissão de Laudos Técnicos dos Estádios pelo Ministério do Esporte e Coordenador-Geral de Modernização da Secretaria Nacional do Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor no Ministério do Esporte em 2011.

domingo, 11 de julho de 2010

OS CAMPEÕES MUNDIAIS

BALANÇO FINAL DA COPA DO MUNDO



O MELHOR FUTEBOL:
Alemanha é claro, a única que mostrou grandes inovação tática com um 4-5-1 ofensivo e utilizou com qualidade jogadores jovens. A Espanha e Holanda também mostraram bom futebol, mas ninguém jogo mais do que a Alemanha.



O MELHOR ATAQUE:
Alemanha também, goleadas de quatro contra Austrália, Inglaterra e Argentina contribuiram para o melhor ataque com 16 gols. Tudo nasce em uma formação ofensiva, praticamente com três atacantes: Müller, Klose e Podolski. Miroslav Klose entrou para a história ultrapassando Klinsmann, Pelé e Kocsis e igualando o grande Gerd Müller com 14 gols e ficando a um gol de Ronaldo.



O CRAQUE DA COPA:
As apostas eram em Messi, Kaká, Cristiano Ronaldo ou Rooney. Nada disso. O craque da Copa do Mundo 2010 foi Wesley Sneijder, craque holandês, que assumiu o comando da seleção com a lesão de Robben. Após o retorno do companheiro, continuou sendo protagonista, fazendo os dois gols contra o Brasil e também fazendo o gol da vantagem na semifinal contra o Uruguai. Na final com um ótimo lançamento colocou Robben na cara do gol para fazer o gol do título, mas Casillas defendeu. Uma estrela solitária na Holanda, ficou sem o título, mas foi o melhor da copa.



O CHUTEIRA DE OURO:
David Villa (Espanha), Sneijder (Holanda), Müller (Alemanha) e Forlán (Uruguai) chegaram ao último dia de Copa com 5 gols.

O critério da FIFA para desempate são as assitências e assim, como Villa e Sneijder não marcaram na final, o prêmio Chuteira de Ouro vai para a revelação alemã Thomas Müller. Ele marcou na estréia contra a Austrália, fez dois contra a Inglaterra e um contra a Argentina. Seu quinto gol foi na decisão do terceiro lugar, contra Uruguai.

A REVELAÇÃO:
Graças à sua velocidade, grande inteligência em campo e técnica impressionante, o jovem astro Thomas Müller surpreendeu a todos ao mostrar que poderia jogar tanto como meia-ofensivo quanto como atacante. Suas jogadas e gols foram decisivos, uma pena que no jogo mais importante, frente a Espanha, estava suspenso por cartão amarelo.



O JOGAÇO:
Alemanha, primeira colocada do Grupo D, enfrentou logo nas oitavas de final a Inglaterra, segunda colocada do Grupo C. Além da rivalidade entre as duas seleções, tivemos ótimo futebol, lances polêmicos e muitos gols. A Alemanha venceu por 4x1 no grande jogo da Copa.



O GOLEIRO DA COPA:
Iker Casillas e Maarten Stekelenburg foram as duas grandes muralhas na Copa e cada um com sua história. Casillas iniciou a Copa com criticas por estar inseguro no primeiro jogo, porque sua bela esposa estava atrapalhando a concentração. Nada disso, fez uma copa sem erros, defesa de penâlti contra o Paraguai, defesaça a queima roupa na semifinal no lance com Kroos e uma final perfeita contra a Holanda, onde garantiu o titulo após duas defesas frente a frente com Robben.



O PERSONAGEM DA COPA:
Diego Armando Maradona foi o personagem da Copa, de terno e gravata comandou os argentinos e os flashes da imprensa. Com entrevistas polêmicas e bem humoradas trouxe as atenções para ele.



O GOLAÇO DA COPA:
Não foi uma Copa de gols maravilhosos, os mais bonitos foram grandes chutes de fora da área e nenhum foi mais bonito que o golaço de Van Bronckhorst, aos 18 minutos do primeiro tempo, na semifinal contra o Uruguai.



O MICO DA COPA:
Após a derrota para a França, Raymond Domenech não quis cumprimentar o técnico da África do Sul, o brasileiro Carlos Alberto Parreira. Ele teria se irritado com um comentário do treinador.



O FRANGO DA COPA:
Inglaterra 1x1 Estados Unidos. Dempsey chuta de longe e Green aceita, aos 40 do 1º tempo. Green perdeu a posição no time após essa falha.



A DEFESA DA COPA:
Valladares, goleiro de Honduras, no jogo Honduras 0x1 Chile evitou o que seria o segundo gol do Chile, na primeira partida do Grupo H do Copa do Mundo Fifa 2010.



O ERRO DE ARBITRAGEM:
Alemanha 4x1 Inglaterra. Quando o jogo estava 2x1 para a Alemanha, aos 38 minutos do primeiro tempo, Lampard chutou de fora da área, a bola bateu no travessão do goleiro Neuer e dentro do gol. O juiz Jorge Larrionda, mandou o jogo seguir. A Alemanha vingava o lance polêmico da Copa de 1966.



A POLÊMICA DA COPA:
Holandesas são detidas sob a alegação de ‘publicidade oculta’. Torcedoras vestiam minissaias com uma marca de cerveja estampada e permaneceram por cerca de três horas sendo interrogadas no Soccer City.



O INSUPORTÁVEL:
Vuvuzelas não dá para aguentar. Durante os 90 minutos de todos os jogos, aquilo entra na cabeça e não para o barulho insuportável. O mundo aceitou em respeito a cultura sul-africana.



O GOL MAIS EMOCIONANTE:
Estados Unidos aos 46 minutos do segundo tempo faz o gol da classificação com Landon Donavan e faz o país abraçar o esporte.



A DECEPÇÃO DA COPA:
Itália e França, finalistas da Copa do Mundo de 2006, não conseguiram passar da primeira fase. Mais do que isso, comportamento dentro e fora de campo que envergonharam os seus países.



A SURPRESA:
Paraguai chegar nas quartas de final foi uma boa surpresa, mas foi mais por incompetência da Itália que permitiu um caminho fácil para os Paraguaios do que por qualidade. A grande surpresa foi o Uruguai chegar nas semifinais, guerreiros e com o coração na ponta da chuteira, o Uruguai do herói Suárez foi a surpresa da Copa.



A MUSA DA COPA:
Larissa Riquelme, nascida em 1985, é uma modelo e atriz paraguaia. Se tornou muito conhecida no país e que virou notícia em todo o mundo durante a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, por fotos tiradas nas comemorações dos gols do Paraguai e distribuidas por agências de notícias para todo o mundo.



O HERÓI:
Morrer pelo país. Não foi exatamente isso, mas Suárez no último minuto da prorrogação das quartas de final entre Gana x Uruguai, ao ver a bola entrando e o país eliminado da Copa do Mundo não pensou duas vezes, colocou a mão na bola, evitou o gol, fez o pênalti e foi expulso. Gyan errou o pênalti, prorrogação termina empatada e decisão vai para os pênaltis com vitória uruguaia. Suárez vira herói.



O CAMPEÃO DOS BOLÕES:
Paul, o polvo, é um molusco residente no Aquário Marinho de Oberhausen, na Alemanha, que se tornou conhecido no mundo inteiro por prever corretamente os resultados da Seleção Alemã no Mundial de 2010, na África do Sul. Já havia tipo sucesso nas previsões na última Eurocopa, onde errou apenas a final. Na Copa do Mundo 2010 acertou todas, inclusive a inesperada vitória da Sérvia contra os alemães. Virou o grande palpiteiro da Copa.

ESPANHA VENCE A COPA DO MUNDO 2010

Casillas e Stekelenburg, goleiros da Espanha e Holanda respectivamente, foram os grandes nomes da final da Copa do Mundo. Em um jogo de poucas chances de gol, quando chamados os goleiros fizeram verdadeiros milagres. No primeiro tempo Stekelenburg fez grande defesa em cabeçada de Sérgio Ramos aos 5 minutos.

Mas as emoções estavam guardadas para o segundo tempo, em fantástico passe de Sneijder, Robben teve a bola do mundial, livre partiu para fazer o gol, porém Iker Casillas cresceu na frente do atacante holandês e desviou para escanteio. Novamente em lance de Robben que ganhou na corrida de Puyol, Casillas sai abafando nos pés do atacante holandês. Jogo vai para prorrogação e foi a vez de Stekelenburg também brilhar. Cesc Fabregas entrou na cara do gol, mas o goleiro holandês fez grade defesa.

Quando tudo indicava os penâltis, aos 11 minutos do segundo tempo da prorrogação, Fabregas lançou Iniesta na direita da grande área, desta vez ele não quis fazer firula, chute cruzado forte para fazer o gol do título espanhol.

Pela primeira vez a Espanha conquista uma Copa do Mundo, exatamente em sua primeira final. Agora se junta a França e Inglaterra com um título. A Holanda amarga o terceiro vice-campeonato.

sábado, 10 de julho de 2010

THOMAS MÜLLER, O MELHOR JOGADOR JOVEM

O Prêmio Melhor Jogador Jovem Hyundai foi criado para reconhecer o impacto dos jogadores jovens que estão disputando pela primeira vez a Copa do Mundo da FIFA. O torneio está constantemente sendo rejuvenescido por novos talentos. Muitos desses jogadores são relativamente desconhecidos antes da cerimônia de abertura, mas se tornam famosos por todo o mundo após a competição.

Thomas Müller, nascido na Baviera (Alemanha) em 13 de setembro de 1989, foi o grande vencedor do prêmio nesta Copa do Mundo. Meio campista pelo lado direito, sempre ajudou o ataque com sua velocidade e capacidade de conclusão, tanto que está entre os goleadores da Copa do Mundo com cinco gols.

2010 - Thomas Müller (Alemanha)
2006 - Lukas Podolski (Alemanha)
2002 - Landon Donavan (Estados Unidos)
1998 - Michael Owen (Inglaterra)
1994 - Marc Overmars (Holanda)
1990 - Robert Prosinecki (Iuguslávia)
1986 - Enzo Scifo (Bélgica)
1982 - Manuel Amaros (França)
1978 - Antonio Cabrini (Itália)
1974 - Wladyslaw Zmuda (Polônia)
1970 - Teofilo Cubillas (Peru)
1966 - Franz Beckenbauer (Alemanha)
1962 - Florian Albert (Hungria)
1958 - Pelé (Brasil)

ALEMANHA FICA COM O TERCEIRO LUGAR


Em um grande jogo, com duas viradas, a Alemanha venceu o Uruguai por 3x2. Um jogo equilibrado que a péssima atuação do goleiro Muslera do Uruguai influenciou no resultado, pois falhou em todos os gols alemães. No primeiro tempo Schweinsteiger chutou da intermediária, Muslera rebateu para a frente e Müller completou para o gol. O mesmo Schweinsteiger errou no meio campo, perdeu a bola para Diego Peres que armou o contra-ataque. Cavani concluiu e empatou a partida.

No segundo tempo pintou o golaço, Diego Forlán aproveitou cruzamento e pegou um voleio de primeira para colocar o Uruguai na frente. A Alemanha resolveu acordar e o grandalhão Jansen empatou novamente, após cruzamento de Cacau e falha na saída do goleiro uruguaio. O gol decisivo aconteceu aos 37 minutos, em escanteio que a bola cruzou a pequena área sem que o goleiro Muslera saísse do gol, no bate-rebate dos zagueiros, a bola sobrou para Khedira que fez de cabeça o gol da medalha de bronze para os alemães.

MIROSLAV KLOSE, O ARTILHEIRO ALEMÃO

Miroslav Klose encerrou sua participação na Copa do Mundo 2010 sem entrar em campo. Com uma lesão nas costas, ficou no banco de reservas, assim não conseguiu passar Ronaldo como maior artilheiro de todos os tempos em copas, mas tornou-se o maior artilheiro alemão, igualando em 2010 o grande Gerd Müller.

Klose, polonês, naturalizado alemão, disputou três Copas do Mundo, conquistando um segundo lugar (2002) e dois terceiros lugares (2006 e 2010). Sua estréia em Copas foi fantástica, vitória de 8x0 sobre a Arábia Saudita e 3 gols. O jogador do Bayern de Munique atualmente tem 32 anos (9/6/1978) e seu histórico foi 19 jogos em Copas e 14 gols.
Será que terá fôlego para 2014?

Artilheiros na história das Copas do Mundo

15 gols
Ronaldo (Brasil) - 19 jogos - 1998, 2002, 2006
14 gols
Gerd Müller (Alemanha) - 13 jogos - 1970, 1974
Miroslav Klose (Alemanha) - 19 jogos - 2002, 2006, 2010
13 gols
Just Fontaine (França) - 6 jogos - 1958
12 gols
Pelé (Brasil) - 14 jogos - 1958, 1962, 1966, 1970
11 gols
Kocsis (Hungria) - 5 jogos - 1954
Jürgen Klinsmann (Alemanha) - 17 jogos - 1990, 1994, 1998
10 gols
Helmut Rahn (Alemanha) - 10 jogos - 1954, 1958
Gabriel Batistuta (Argentina) - 12 jogos - 1994, 1998, 2002
Gary Lineker (Inglaterra) - 12 jogos - 1986, 1990
Grzegorz Lato (Polônia) - 20 jogos - 1974, 1978, 1982
9 gols
Ademir (Brasil) - 6 jogos - 1950
Eusébio (Portugal) - 6 jogos - 1966
Christian Vieri (Itália) - 9 jogos - 1998, 2002
Vavá (Brasil) - 10 jogos - 1958, 1962
Roberto Baggio (Itália) - 13 jogos - 1990, 1994, 1998
Paolo Rossi (Itália) - 14 jogos - 1978, 1982
Karl-Heinz Rummenigge (Alemanha) - 15 jogos - 1978, 1982, 1986
Jairzinho (Brasil) - 16 jogos - 1966, 1970, 1974
Uwe Seeler (Alemanha) - 21 jogos - 1958, 1962, 1966, 1970
8 gols
Guillermo Stabile (Argentina) - 4 jogos - 1930
Leônidas da Silva (Brasil) - 5 jogos - 1934, 1938
Oscar Miguez (Uruguai) - 7 jogos - 1950, 1954
Rudi Völler (Alemanha) - 12 jogos - 1986, 1990, 1994
Rivaldo (Brasil) - 14 jogos - 1998, 2002
Diego Maradona (Argentina) - 21 jogos - 1982, 1986, 1990, 1994

Os gols de Klose nas Copas

Durban.......... 07/07/2010 Alemanha 0x1 Espanha
Cape Town....... 03/07/2010 Alemanha 4x0 Argentina (2 gols)
Bloemfontein.... 27/06/2010 Alemanha 4x1 Inglaterra (1 gol)
Port Elizabeth.. 18/06/2010 Alemanha 0x1 Sérvia
Durban.......... 13/06/2010 Alemanha 4x0 Austrália (1 gol)
Stuttgart....... 08/07/2006 Alemanha 3x1 Portugal
Dortmund........ 04/07/2006 Alemanha 0x2 Itália
Berlin.......... 30/06/2006 Alemanha 1x1 Argentina (1 gol)
Munich.......... 24/06/2006 Alemanha 2x0 Suécia
Berlin.......... 20/06/2006 Alemanha 3x0 Equador (2 gols)
Dortmund........ 14/06/2006 Alemanha 1x0 Polônia
Munich.......... 09/06/2006 Alemanha 4x2 Costa Rica (2 gols)
Yokohama........ 30/06/2002 Alemanha 0x2 Brasil
Seoul........... 25/06/2002 Alemanha 1x0 Coréia do Sul
Ulsan........... 21/06/2002 Alemanha 1x0 Estados Unidos
Jeju............ 15/06/2002 Alemanha 1x0 Paraguai
Shizuoka........ 11/06/2002 Alemanha 2x0 Camarões (1 gol)
Ibaraki......... 05/06/2002 Alemanha 1x1 Irlanda (1 gol)
Sapporo......... 01/06/2002 Alemanha 8x0 Arábia Saudita (3 gols)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

ESPANHA BATE A GRANDE ALEMANHA

A Fúria mostrou sua raiva, a seleção de Vicente del Bosque jogou demais para vencer a Alemanha por 1 a 0 nesta quarta-feira, em Durban, e garantir presença na grande decisão pela primeira vez. Talvez a Alemanha tenha apresentado contra Inglaterra e Argentina todas as suas armas, a Espanha com conhecimento soube neutralizar as grandes armas alemãs. Também a favor da Espanha estava a ausência de Müller, um dos grandes nomes dessa Copa.

Diferente do que tinham mostrado até o momento na Copa do Mundo, o primeiro tempo acabou com papéis trocados, tivemos uma Espanha espanhola, com qualidade, bola na pé, superioridade técnica, diante de uma Alemanha alemã, compacta, matemática na distribuição de seus jogadores, mas sem aquele brilho que apresentou para cegar adversários como Inglaterra e Argentina. Pertenceu à Espanha a etapa inicial no Moses Mabhida.

O jogo recomeçou do jeito que parou, mas em versão acelerada. A Espanha voltou no segundo tempo ainda mais superior do que no primeiro. Foi uma coleção de chances de gol. Aos 27 minutos, Xavi cobrou escanteio e Puyol subiu alto para cabecear para o fundo das redes de Neuer. Espanha faz o gol da vitória.

O planeta espera um campeão inédito: Espanha chega pela primeira vez na final e a Holanda chega pela terceira vez. Domingo às 15h30m de Brasília, no Soccer City, conheceremos o novo campeão.

terça-feira, 6 de julho de 2010

HOLANDA NA FINAL

A Holanda está de volta a uma final de Copa do Mundo após 32 anos. A geração de Robben, Van Bommel e o multicampeão Sneijder se iguala ao fantástico carrocel holandês dos anos 70 e coloca a Laranja na decisão do Mundial da África do Sul.

A vaga veio com uma vitória sobre o Uruguai, por 3 a 2, nesta terça-feira, no estádio Green Point, na Cidade do Cabo. Van Bronckhorst abriu o placar aos 18 minutos com um dos gols mais bonitos do mundial, com um belo chute da intermediária esquerda, de forma cruzada acertou o ângulo uruguai. Diego Forlán, também de fora da área, mas agora com falha do bom goleiro Stekelenburg, empatou no final do primeiro tempo.

No segundo tempo a Holanda voltou para definir o jogo. Posse de bola e ataque, não resistiu o Uruguai. Aos 25 minutos Sneijder chutou da entrada da área, Van Persie fez corta-luz e a bola entrou no cantinho. Apesar da posição irregular de Van Persie, o juiz validou o gol considerando que ele não participou do lance.

Robben aos 28 minutos fez o terceiro gol e decretou ótima vantagem que só foi descontada aos 46 minutos com Maxi Pereira. Uruguai ainda teve a última bola, mas não conseguiu concluir. Placar final, Holanda 3x2 Uruguai. A última vez da Holanda numa decisão de Mundial foi na Argentina, em 1978. Com dois vice-campeonatos, a Holanda agora tenta o título inédito para provar que o futebol holandês também pode ser eficiente.

domingo, 4 de julho de 2010

INTER CONQUISTA A TAÇA FRONTEIRA DA PAZ



O Internacional conquistou nesse domingo a taça Fronteira da Paz. No jogo o colorado teve domínio e criou as melhores chances, mas não conseguiu transformar a superioridade em gol.

Com o placar em 0x0 restou os pênaltis onde Pato Abondanzieri com três defesas garantiu a conquista para o Internacional. O aproveitamento nos gols não foi bom, apenas Leandro Damião e Oscar fizeram de pênalti, enquanto Taison, Kleber e Andrézinho erraram. No final Inter 2x1 Peñarol. Informações maiores da partida leia no site oficial do Internacional.

Esquema tático

O que destaco foi a formação tática, no esquema 4-5-1 e dois triângulos de aproximação do time. Pelo lado direito com Nei, Wilson Mathias e Giuliano, e pelo lado esquerdo com Kleber, Guiñazu e D'Alessandro. Todos abastecendo Alecsandro e chegando juntos no ataque. Sandro jogou mais centralizado e ficou mais no setor defensivo, ajudando na cobertura dos dois lados.

Veja o esquema que Roth prepara para a sequência do Brasileiro e Libertadores, já projetando o aproveitamento de Rafael Sobis e Tinga.


sábado, 3 de julho de 2010

O CRAQUE DA COPA

Os favoritos são Müller, Ozil, Villa e Sneijder, porém Schweinsteiger, Diego Forlán estão jogando muito. Klose, Xavi e Robben podem atropelar no final. Os craques Messi, Kaká, Cristiano Ronaldo e Rooney desabaram junto com suas seleções.

ESPANHA SOFRE, MAS ESTÁ NAS SEMIFINAIS

Se alguém esperava uma facilidade da Espanha em bater o Paraguai se enganou profundamente. O Paraguai surpreendeu, não só na formação com a troca de diversos jogadores, mas também na postura em campo. Paraguai marcava a Espanha no ataque e evitava a posse de bola espanhola.

Com um primeiro tempo de conclusões de parte a parte, mas com deficiências técnicas, o 0x0 foi muito merecido. O segundo tempo não foi diferente, emocionante e com oportunidades perdidas. O grande lance aconteceu aos 13 minutos, Piqué agarrou Cardozo dentro da área, pênalti para o Paraguai. Cardozo vai para a cobrança e Casillas defende firme. Porém, o que o juiz não viu, foi a invasão espanhola no momento da cobrança, deveria ter mandado voltar o lance.

Na saída de Casillas, contra-ataque espanhol, Villa parte para o gol e Alcaraz chega junto, o atacante cai e o juiz guatalmateco Carlos Brates, muito criticado antes do jogo pelos paraguaios, marca pênalti. Na repetição fica claro que não foi pênalti, mais um favorecimento para a Espanha. Xabi Alonso bate e marca o gol, mas o juiz marca invasão de área, dessa vez ele viu. Xabi Alonso bate novamente e Villar faz grande defesa. No rebote Fabregas divide com o goleiro e sofre novo pênalti, dessa vez o juiz mandou seguir.

Ainda no 0x0, o jogo continua emocionante, com chances do dois lados, mas um leve domínio da Espanha. Do banco de reservas vem o talismã Pedro para a busca da vitória. Fernando Torres mais uma vez decepcionou. Aos 38, Iniesta fez fila na entrada da área e passou para Pedro, que arrematou na trave. A bola se ofereceu para Villa que conclui, bateu na trave esquerda do goleiro, rolou por cima da linha, na trave direita e entrou. Gol do goleador Villa.

Pressão paraguaia nos minutos finais, nada de gol. Vitória da Espanha que agora está entre as quatro, posição que desde 1950 não conseguia. Agora é um grande duelo contra a Alemanha.

60 NOMES PARA A COPA DE 2014


Critérios:
- Jogadores promissores atletas que nasceram em 1985 ou depois.
- Jogadores que já jogaram a Copa do Mundo, mas nasceram de 1981 ou depois.
- Sem controle de idade para goleiros.

Legenda:
- Entre parênteses o clube atual e o ano de nascimento

ALEMANHA COM FUTEBOL DE CAMPEÃO


Foi um massacre. Em um jogo que todos esperavam grande equilíbrio, vimos uma Alemanha que dominou a Argentina todo o momento. A Alemanha saiu cedo na frente com apenas 2 minutos, Muller concluiu cruzamento de Schweinsteiger e abriu o placar. A Argentina não conseguia criar e os alemães passaram todo o primeiro tempo próximos do segundo gol.

No segundo tempo a Argentina veio confiante para buscar o gol de empate e talvez essa tenha sido a grande vantagem da Alemanha, o espaço para o contra-ataque. Argentina tocava a bola e tentava conclusões, mas na velocidade pelo lado direito da defesa argentina, a seleção alemã roubou a bola aos 23 minutos e, sentado, Müller tocou para Podolski, que invadiu a área e rolou para Klose concluir para o gol e fazer 2x0.



Argentina perdida em campo e sem reação. Aos 29 minutos Schweinsteiger fez o que quis pelo lado direito da defesa argentina, driblou três na sequência, entrou na área e rolou para o zagueiro Friedrich rolar de leve para o fundo do gol. Agora 3x0.

Ainda havia tempo para mais um contra-ataque, e a desgraça argentina se consolidou com mais um gol de Klose, aos 44. Bola de pé em pé, tabela entre Ozil e Podolski, o destaque alemão Ozil cruza com perfeição para Klose, que bateu de pé direito e fez seu 14º gol em Copas, agora a apenas um de Ronaldo para ser o maior goleador da história das Copas do Mundo.

Messi decepcionou, Maradona lamentou, Schweinsteiger e Muller deram show. Klose virou goleador da Copa e pode ser o maior goleador das Copas. A Alemanha avança com pinta de campeã para as semis, e os argentinos assistirão o resto da Copa pela TV, assim como os brasileiros.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

URUGUAI DE FORMA INACREDITÁVEL

No jogo mais emocionante da Copa do Mundo até agora, o Uruguai arrancou nesta sexta-feira uma classificação heroica para as semifinais.

Após o empate em 1 a 1 no tempo normal, gols de Muntari no primeiro tempo e de empate por Diego Forlan batendo falta, Gana teve a vitória nas mãos no último minuto da prorrogação. Na primeira, apareceu a mão salvadora do atacante Suárez em cima da linha. Pênalti. Mas Gyan, craque do time, fez explodir no travessão a chance da glória.

E o castigo veio a galope. Na disputa de cobranças da marca fatal, triunfo sul-americano por 4 a 2. O goleiro Muslera defendeu duas vezes, e coube ao botafoguense Loco Abreu decidir no chute final, com direito a cavadinha. Incrédula, a África se despede do seu Mundial. E a Celeste avança, cheia de moral, para encarar nas semis a Holanda, algoz do Brasil.

HOLANDA AVANÇA, BRASIL ELIMINADO

Um primeiro tempo de alta qualidade do Brasil, onde tivemos posse de bola, jogadas de ataque e o gol de abertura da partida. Robinho após ótimo lançamento de Felipe Melo. Robben chamava faltas consecutivas de Michel Bastos que ficou pendurado. Holanda se protegeu vendo o forte volume de jogo do Brasil. Fim do primeiro tempo, 1x0 para o Brasil.

Times iguais no segundo tempo. Apenas nas escalações, pois o Brasil voltou extremamente nervoso. E não foi por causa da Holanda, foi algo que o Brasil criou. Em um lance forte do Michel Bastos que por pouco não foi expulso, a Holanda bateu rápido e cruzou na área, Felipe Melo se atrapalhou com Julio Cesar e fez contra. Agora 1x1.

O desequilibrio psicológico permaneceu. A Holanda aproveitou escanteio cedido por Juan. Bola na área, desvio no primeiro pau e Sneijder tocou para o gol livre. Holanda vira o jogo 2x1 aos 23 minutos do segundo tempo.

Agora o Brasil tinha que buscar o empate. Quando mais precisava de seus jogadores, aos 28 minutos, Felipe Melo faz falta em Robben, mas aproveita e pisa no adversário. Expulsão direta e justa.

A partir daí tentativas descontroladas do Brasil e sem grandes opções no banco de reservas. Com um a menos, espaços para os contra-ataques holandeses. Chutou e tentativas de lançamentos. Kaká teve o lance de empate, mas a bola passou raspando. Não adiantou, fim de jogo, Brasil eliminado e Holanda classificada.

ÓTIMO: -
BOM: Lucio
REGULAR: Maicon, Juan, Gilberto Silva, Gilberto
RUIM: Julio Cesar, Robinho
PÉSSIMO: Michel Bastos, Felipe Melo, Daniel Alves, Kaká, Luis Fabiano
SEM NOTA: Nilmar