Quem sou eu

Minha foto
Um amante de esportes, em especial o futebol. Bacharel em Administração, pós-graduado em Finanças e Tecnologia da Informação. No futebol atuou na Vice-Presidência de Administração do Sport Club Internacional de 2007 a 2010 e de 2015 a 2016. Membro da Comissão de Laudos Técnicos dos Estádios pelo Ministério do Esporte e Coordenador-Geral de Modernização da Secretaria Nacional do Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor no Ministério do Esporte em 2011.

sábado, 3 de julho de 2010

ESPANHA SOFRE, MAS ESTÁ NAS SEMIFINAIS

Se alguém esperava uma facilidade da Espanha em bater o Paraguai se enganou profundamente. O Paraguai surpreendeu, não só na formação com a troca de diversos jogadores, mas também na postura em campo. Paraguai marcava a Espanha no ataque e evitava a posse de bola espanhola.

Com um primeiro tempo de conclusões de parte a parte, mas com deficiências técnicas, o 0x0 foi muito merecido. O segundo tempo não foi diferente, emocionante e com oportunidades perdidas. O grande lance aconteceu aos 13 minutos, Piqué agarrou Cardozo dentro da área, pênalti para o Paraguai. Cardozo vai para a cobrança e Casillas defende firme. Porém, o que o juiz não viu, foi a invasão espanhola no momento da cobrança, deveria ter mandado voltar o lance.

Na saída de Casillas, contra-ataque espanhol, Villa parte para o gol e Alcaraz chega junto, o atacante cai e o juiz guatalmateco Carlos Brates, muito criticado antes do jogo pelos paraguaios, marca pênalti. Na repetição fica claro que não foi pênalti, mais um favorecimento para a Espanha. Xabi Alonso bate e marca o gol, mas o juiz marca invasão de área, dessa vez ele viu. Xabi Alonso bate novamente e Villar faz grande defesa. No rebote Fabregas divide com o goleiro e sofre novo pênalti, dessa vez o juiz mandou seguir.

Ainda no 0x0, o jogo continua emocionante, com chances do dois lados, mas um leve domínio da Espanha. Do banco de reservas vem o talismã Pedro para a busca da vitória. Fernando Torres mais uma vez decepcionou. Aos 38, Iniesta fez fila na entrada da área e passou para Pedro, que arrematou na trave. A bola se ofereceu para Villa que conclui, bateu na trave esquerda do goleiro, rolou por cima da linha, na trave direita e entrou. Gol do goleador Villa.

Pressão paraguaia nos minutos finais, nada de gol. Vitória da Espanha que agora está entre as quatro, posição que desde 1950 não conseguia. Agora é um grande duelo contra a Alemanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário