Quem sou eu

Minha foto
Um amante de esportes, em especial o futebol. Bacharel em Administração, pós-graduado em Finanças e Tecnologia da Informação. No futebol atuou na Vice-Presidência de Administração do Sport Club Internacional de 2007 a 2010 e de 2015 a 2016. Membro da Comissão de Laudos Técnicos dos Estádios pelo Ministério do Esporte e Coordenador-Geral de Modernização da Secretaria Nacional do Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor no Ministério do Esporte em 2011.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

OBJETIVO: VOLTAR AO MUNDIAL

Sabíamos que, mais cedo ou mais tarde, um clube fora da América do Sul ou Europa chegaria a decisão do Mundial de Clubes FIFA.

Pensavamos que seria um mexicano, escola de futebol médio, porém não muito distante do futebol sul-americano. Muitos colorados estavam preocupados com o Pachuca, tanto que secaram os mexicanos no confronto contra o TP Mazembe do Congo.

Mas foram os africanos que chegaram lá, em uma derrota que vai marcar o Internacional. Porém será facilmente diminuida se o Inter continuar no ritmo de títulos que tem ganho na última década.


O lado bom da história é que agora o Inter tem um objetivo a alcançar. O Inter tem que voltar ao Mundial e ir a uma final para apagar essa derrota. Tenho certeza que no próximo ano, e assim nos outros anos, até conseguir voltar ao Mundial, o Inter colocará sempre este objetivo como primeiro lugar.

A primeira Libertadores foi especial. Sonhavamos com o título desde a final em 1980 que perdemos para o Nacional (URU), depois assistimos o rival conquistá-la em 1983 e a maior dor de todas aconteceu em 1989, quando tinhamos um ótimo time e perdemos em casa para o Olímpia (PAR) por 3x2. De lá até 2006 foram diversas noites sem sono, abalo nas estruturas, busca intensa pela conquista que muitos acharam que nunca aconteceria. Até que conseguimos. Inter campeão da Libertadores da América 2006.

Depois conquistamos Mundial de Clubes FIFA, Recopa Sul-Americana, Copa Dubai, Copa Sul-Americana, Copa Suruga Bank e novamente a Libertadores da América. Somos os Campeões de Tudo.

Talvez o título "Campeão de Tudo" tenha feito ficarmos sem objetivo. Queríamos ganhar, mas o "olho de tigre" já não existia mais. Acomodação de que se não ganhou esse título, ganha o outro. Faltou colocar a faca entre os dentes, como Iarley colocou em 2006.

Repito. Esse é o lado bom da derrota para o Mazembe, agora temos um novo objetivo que vamos colocar a vida em jogo para limparmos nossa honra. Nós vamos voltar ao Mundial de Clubes FIFA e mostrar para o mundo que o Internacional é um gigante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário