Quem sou eu

Minha foto
Um amante de esportes, em especial o futebol. Bacharel em Administração, pós-graduado em Finanças e Tecnologia da Informação. No futebol atuou na Vice-Presidência de Administração do Sport Club Internacional de 2007 a 2010 e de 2015 a 2016. Membro da Comissão de Laudos Técnicos dos Estádios pelo Ministério do Esporte e Coordenador-Geral de Modernização da Secretaria Nacional do Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor no Ministério do Esporte em 2011.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

A NOVA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

Essa semana, no site oficial do Sport Club Internacional, foi publicada a nova estrutura organizacional e os componentes da diretoria para a gestão 2011-2012.

O Estatuto do Internacional determina a constituição da diretoria no artigo 23 do capítulo IV da seguinte forma:

CAPÍTULO IV
DA DIRETORIA

Art. 23 - O Clube será administrado por uma Diretoria constituída de:

I - Presidente;
II - 1° Vice-Presidente;
III - 2° Vice-Presidente;
IV - Vice-Presidente de Futebol;
V - Vice-Presidente de Esportes Amadores;
VI - Vice-Presidente de Finanças;
VII - Vice-Presidente de Administração;
VIII - Vice-Presidente de Serviços Especializados;
IX - Vice-Presidente de Serviços Jurídicos;
X - Vice-Presidente do Parque Gigante;
XI - Vice-Presidente de Marketing;
XII - Vice-Presidente de Comunicação Social;
XIII - Vice-Presidente de Patrimônio.

§ 1° - O Presidente nomeará um secretário da Diretoria, "ad referendum" do Conselho Deliberativo, e tantos Assessores quanto julgar necessários.

§ 2° - As Vice-Presidências terão tantas divisões quantas estabelecer o Regimento Interno da Diretoria, cabendo ao Presidente a nomeação de seus dirigentes, por indicação do Vice-Presidente respectivo.


Esta estrutura é respeitada a diversas gestões, sendo que o Clube segue o rumo da profissionalização faz muito tempo. O investimento na qualificação do quadro de funcionários, na documentação de processos, em uma estrutura financeira e em ter executivos já tivemos em gestões passadas.

Exemplo disso é o atual Diretor de Futebol, Newton Drummond, que é executivo do Clube desde 2002, na gestão Fernando Carvalho. Outros executivos foram contratados também, eu fui Diretor Executivo de Administração entre 2007 e 2010. Jorge Avancini, então Vice-Presidente de Marketing em 2007 e 2008, para entrar entre o quadro de executivos do Clube e respeitar o Estatuto, abriu mão de ser conselheiro e passou a ser Diretor Executivo de Marketing, respondendo diretamente ao Presidente Vitorio Piffero. Também situação que se repetiu com o Diretor Geral das Categorias de Base, Bernardo Stein, assumindo cargo executivo em 2010.

Não só no nível de diretoria, mas também de gerência, o Internacional se estruturou desde 2000. Porém a estrutura determinada pelo Estatuto sempre foi seguida. Pode-se ver no organograma abaixo do final da gestão Fernando Carvalho (dez/2006) e gestão Vitorio Piffero (dez/2010).

Organograma do final de gestão de Fernando Carvalho em dezembro/2006.



Organograma do final de gestão de Vitorio Piffero em dezembro/2010




Tanto na gestão Fernando Carvalho, como na gestão Vitorio Piffero, houve uma estrutura de diretores para suporte as Vice-Presidências, alguns destes executivos.

A profissionalização é muito mais do que mudança de organograma, já em 2001 foi elaborado um Planejamento Estratégico para 2002-2009. Porém um comitê para acompanhamento de metas e objetivos estratégicos não foi implantado. Em 2009 foi elaborado o Planejamento Estratégico 2010-2019, plano desenvolvido por todos movimentos políticos do Clube e aprovado pelo Conselho Deliberativo. Será de grande importância o respeito do Plano Estratégico pelas próximas gestões, só assim teremos uma gestão realmente profissional.

Grupo de Conselheiros de todos movimentos políticos já trabalhavam forte para um modelo de gestão profissional, o próprio crescimento do Clube leva a busca de um modelo com diretoria profissinalizada.

Em 2010, foi realizado o evento "Profissionalização - Sim ou Não?", organizado pela mesa do Conselho Deliberativo. Durante o seminário, foram abordados temas como Planejamento Estratégico 2019, Novo Modelo de Gestão, Gestão de Clubes no Futebol Global, Desempenho Financeiro e Econômico, Princípios de Governança e Estudo de Profissionalização do Clube.

O assunto é tão importante, que todas as chapas que apresentaram candidatura tinham, em sua plataforma, a profissionalização do Clube, destaque para o Convergência Colorada que em seu Plano de Gestão que colocou a disposição da nova diretoria, tem toda a estruturação de gestão profissional.

Giovanni Luigi foi eleito Presidente em dezembro de 2010 e, como esperado, deu sequência na ampliação da profissionalização do Clube. Diferente das gestões anteriores, também realizou mudança no Organograma do Clube.



As mudanças foram basicamente as seguintes:
- Vice-Presidência de Administração, Finanças, Parque Gigante, Patrimônio e Marketing deixam de existir e passam a ser uma Vice-Presidência Executiva Operacional, comandada por Aod Cunha e dividida em três dirtorias;
- Vice-Presidência de Serviços Jurídicos deixa de existir, passando a ter uma Assessoria Jurídica que se reporta diretamente a Presidência;
- Vice-Presidência de Esportes Amadores não há ainda definição, porém a tendência que os projetos saiam do Clube e passem para a fundação FECI;
- Mudança de nomenclatura que só veremos nos próximos meses se mudará a atuação da Vice-Presidência de Comunicação Social que passa a ser Vice-Presidência de Relações Sociais.

Assim como nas gestões passadas, serão convidados diretores e assessores políticos para auxílio na gestão, tanto em atividade como em sustentação.

Sem dúvidas um modelo mais enxuto e necessário. Os próximos passos devem ser a apresentação da estrutura organizacional ao Conselho Deliberativo para que a mudança no Estatuto seja autorizada.

Boa sorte e que esta nova estutura faça o Internacional cada vez maior e que nos permita mais e mais conquistas que tanto orgulham o torcedor colorado.

6 comentários:

  1. no final de gestão de Vitorio Piffero em dezembro/2010, a VP de marketing não era do Jorge Avancini?

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post, Limeira! A meu ver, o desafio é adaptar o Estatuto para a realidade atual do Clube e para que, fundamentalmente, o novo organograma tenha a devida legitimidade. Lembrando a necessidade de convocação de Assembléia Geral...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Yao, Jorge Avancini foi Vice-Presidente de Marketing no período de 2007 e 2008. Pelo grande trabalho realizado, houve a necessidade de ter uma período maior dele no Clube, assim foi convidado para entrar como executivo do Clube. Por questões estatutárias recebeu a denominação de Diretor Executivo de Marketing, pois pelo Estatuto do Clube, um Vice-Presidente não pode ser remunerado. A situação do novo organograma terá que ter uma adaptação ao estatuto, não há hoje previsão para um Vice-Presidente Executivo.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Olá Alexandre, meu nome é David e eu sou do Rio de Janeiro. Quero pedir a sua autorização para usar o material do seu blog, em especial deste post, como referência no meu trabalho de "projeto organizacional" do curso de Engenharia de Produção. Realmente é impressionante o que o Inter agregou na década passada. Sou botafoguense, mas no Rio Grande, dá-lhe Inter!
    Um forte "quebra-costelas"!!!

    ResponderExcluir
  6. Prezado Alexandre, esta nova estrutura de organograma já foi aprovada e esta sendo seguida? Obrigada

    ResponderExcluir